segunda-feira, 24 de abril de 2017

Radicalidade


Tema 3: Radicalidade

Afinal o que fez Francisco deixar toda a sua riqueza e optar por uma vida de pobreza extrema? Um simples sonho! Escutou do crucifixo da igreja de S. Damião esta fala: “Francisco vai reparar a minha igreja que está a cair em ruínas”. O seu pai, revoltado com esta decisão, prende Francisco num cubículo gradeado, mas a mãe, na ausência paterna, abre-lhe as grades.

Todos conhecemos o milagre da multiplicação dos pães e dos peixes. E existem várias teorias sobre esta passagem bíblica. Para mim, a teoria mais bonita é a que descreve este milagre como sendo o milagre da generosidade, em que cada um tira do pouco que tem do seu bolso para partilhar com os outros.

Nesta tarde, em Assis, também houve uma multiplicação. A multiplicação do grafite (grosso) que o Mário havia trazido para partilhar connosco. Ali mesmo, nas escadinhas do átrio onde apresentou o tema, com uma pedra partiu o grafite em pequenos pedaços. Uns maiores, outros mais pequenos e até já em pó. E dali partimos em direcção da igreja de Santa Maria de Minerva. A proposta seria deixarmos os nossos materiais habituais de lado e desenharmos a igreja apenas com grafite, fazendo várias experimentações com o material. Depois disso, misturar o grafite com outros materiais, fazendo assim a multiplicação no nosso caderno.

Como estávamos todos perto uns dos outros, fui espreitando os resultados do pessoal. Confesso que fiquei com inveja! Cometi o erro de escolher um pedaço grande que me dificultou desenhar pormenores!





 

Depois de algum tempo a choramingar por estar sentado no seu carrinho, finalmente o Matias adormeceu. Três horas de soneca foram o suficiente para eu e o Mário desenharmos descontraidamente! Que maravilha!

1 comentário:

  1. Adorei o segundo. A grafite é chata, mas os resultados podem surpreender.

    ResponderEliminar